Header AD

Leitura de Cabeceira | Peter Pan


Olá leitores do TPJ hoje vim falar do livro Peter Pan por conta da estreia do filme nos cinemas. Bem, essa história marcou muito infância pela adaptação para filme de 2003, me apaixonei pelo filme e depois mais ainda depois de ler o livro. 

Peter Pan é um personagem criado por J. M. Barrie para sua notória peça de teatro intitulada Peter and Wendy, que originou um livro homônimo para crianças publicado em 1911, e de várias adaptações destes para o cinema. O personagem é um pequeno rapaz que se recusa a crescer e que passa a vida a ter aventuras mágicas .

História da Criação


James Matthew Barrie, mais conhecido simplesmente como J. M. Barrie, inventou Peter Pan quando contava histórias aos filhos da sua amiga Sylvia Llewelyn Davies, os Llewelyn Davies boys, com quem mantinha uma relação de amizade muito especial, embora ambos fossem casados.

O nome provém de Peter Pan possui duas fontes: Peter Llewelyn Davies, o mais novo dos rapazes naquela época e de Pan, o deus grego das florestas. Poucos anos após a morte de seu marido, Sylvia Davies morreu de câncer e Barrie foi nomeado co-tutor dos garotos, sem adotá-los oficialmente.

Essa história pode ser vista no filme 'Em Busca da Terra do Nunca' com Johnny Depp e Katie Winslet retratando sobre como a peça "Peter Pan" foi criada, mostrando as relações entre James M. Barrie e os garotos Davies, desde o início até a realização da peça.
George, um dos filhos, morreu na Primeira Guerra. Michael se afogou com um amigo em Oxford (possivelmente, foi um suicídio combinado entre ambos). A morte de Michael foi uma grande perda para Barrie. Peter, que se tornou editor, cometeu suicídio em 1960, se jogando na frente de um metrô. É dito que Peter se tornou muito infeliz ao longo da vida, por nunca conseguir se desassociar do personagem que recebeu seu nome.

Há também quem sugira que a inspiração para o nome tenha sido o irmão mais velho de Barrie, David, que morreu acidentalmente patinando no gelo, quando tinha apenas 13 anos, o que afetou profundamente a mãe deles. De acordo com Andrew Birkin, autor do livro 'J. M. Barrie and the Lost Boys', foi "uma catástrofe inacreditável da qual ela nunca se recompôs... Margaret Ogilvy retirou conforto da noção que tendo David morrido tão jovem, permaneceria um rapaz para sempre. Barrie buscou nessa ideia a inspiração".

Primeira Aparição

Peter Pan apareceu pela primeira vez ao mundo em 1902 num livro intitulado The Little White Bird, uma versão ficcionada da relação de Barrie com as crianças de Sylvia Davies e que foi adaptada ao teatro numa peça chamada Peter Pan, or The Boy Who Wouldn’t Grow que estreou em Londres em 27 de dezembro de 1904.

Em 1906, a parte do livro The Little White Bird que fala de Peter Pan foi republicada com o título Peter Pan in Kensington Gardens, com ilustrações de Arthur Rackam. Em 1911, Barrie fez outra adaptação que chamou de Peter and Wendy, mas que normalmente é chamada simplesmente de Peter Pan.

Direitos Autorais


Em 1929, Barrie deu um presente extraordinário para a sua instituição de caridade favorita. Doou todos os direitos autorais de Peter Pan para o Great Ormond Street Hospital, um hospital londrino para crianças. Isso significava que, sempre que alguém encenasse uma produção da peça ou comprasse um exemplar de Peter Pan and Wendy, o hospital ficaria mais rico, em vez de Barrie. Ao longo dos anos, verificou-se que o presente fora mais valioso do que ele jamais poderia imaginar.

Sequências


- Em 2004, o Hospital infantil de Great Ormond Street decidiu autorizar, pela primeira vez a criação de uma sequencia para o livro Peter Pan and Wendy. Promoveu-se um concurso para encontrar, entre autores de todo o mundo, alguém capaz de continuar as aventuras de Peter na Terra do Nunca. Com um resumo do livro e um capítulo de amostra, Geraldine McCaughrean venceu o concurso e escreveu Peter Pan Escarlate.

- Em 'Peter Pan and the only children' de Gilbert Adair, publicado em 1987. Nesta versão, Peter vive debaixo do oceano, com um novo grupo de rapazes perdidos, recrutando crianças que caem dos barcos que passam.

- Em 1991, foi lançado o filme Hook - A Volta do Capitão Gancho, contando com Steve Spielberg como diretor, que contava a história de Peter Pan crescido e casado com a filha de Wendy, Jane. Nessa versão temos Robin Williams como Peter Pan, Maggie Smith como Wendy, Julia Roberts como Sininho e Dustin Hoffman como Capitão Gancho.

- J. E. Somma, publicou 'After the rain – A new adventure for Peter Pan' em 2001. A ação decorre nos tempos atuais e conta a história da reação de Peter a um mundo que o menospreza e onde Peter é salvo por 3 crianças que lhe ensinam que crescer é bom.

- Em 2002, a Disney fez Return to Neverland, uma sequela da sua própria adaptação de 1953 e na qual Jane, a filha de Wendy, se envolve com Peter.

- A Hyperion Books, uma subsidiária da Disney, publicou em 2004 o livro, Peter and the starcatchers do humorista Dave Barry e do escritor de suspense Ridley Pearson.

Psicologia e Peter Pan

Peter Pan foi produzido para os palcos em 1904, mas a peça teve que esperar vários anos por uma versão impressa definitiva e não apareceu com uma historia narrativa até 1911. O livro foi intitulado Peter e Wendy. No epílogo do romance, Peter visita uma Wendy já adulta.
A história de aventura de Barrie foi a consequência da sua não revelada busca pelo amor. Peter Pan serviu como uma consolação pela falta de afeição recebida pelas duas mulheres mais importantes de sua vida: sua mãe e sua esposa. Barrie escreveu a peça numa tentativa de definir seu remorso por perder sua infância e nunca ter tido um filho ou filha como Peter ou Wendy.

Adaptações



- Peter and Wendy, a obra de  J. M. Barrie
- Peter Pan, título de livro de Monteiro Lobato, publicado em 1930;
- Peter Pan, filme mudo de 1942, interpretado por  Betty Bronson.
- Peter Pan, filme de animação da Disney de 1953;
- Peter Pan, musical de 1954 da Broadway de Nova Iorque estrelada por Mary Martin.
- Peter Pan and the Pirates, desenho animado da década de 1990
- Hook - A Volta do Capitão Gancho, filme de 1991, dirigido por Steve Spielberg.
- Peter Pan, filme de 2003, dirigido por P. J. Hogan;
- Peter Pan Escarlate, continuação oficial de Peter and Wendy, escrita por Geraldine McCaughrean e lançada em 2006.
- Peter Pan, filme de 2015, dirigido por Joe Wright

Tema



A principal temática da história de Peter relaciona-se com o crescimento (ou não), querendo o personagem manter-se sempre criança, para assim evitar as responsabilidades da vida adulta.

O beijo de Wendy, o desejo de Peter em ter uma menina da sua idade que pudesse ser a sua mãe, os sentimentos conflituosos para com Wendy e Sininho (ambas representando diferentes arquétipos de mulheres) e o simbolismo da sua luta com Hook (Capitão Gancho) (tradicionalmente protagonizado pelo mesmo ator que representa o pai de Wendy)

Curiosidades



- Em Kensington Gardens (Londres) existe uma estátua de Peter Pan tocando flauta.

- Há quem diga que Barrie inventou o nome Wendy nos Estados Unidos como no Reino Unido, ainda que raramente. As histórias de Peter Pan popularizaram o nome, principalmente no Reino Unido. O nome Wendy está relacionado com o nome galês Gwendolyn e foi usado por Barrie numa época em que os nome galeses começavam a estar em moda na Inglaterra.

- A Síndrome de Peter Pan tornou-se um termo psiquiátrico usado para descrever um adulto que receia os comprometimentos e/ou se recusa a agir conforme a sua idade.

- A Disney estava tentando comprar os direitos da peça teatral de Barrie desde 1935. Ele finalmente recebeu esses direitos quatro anos depois, após um acordo com o Hospital "Great Ormond Street" em Londres, com quem Barrie guardou os direitos da peça. Seu estúdio começou o desenvolvimento da história e os designs dos personagens no início dos anos 40, e a intenção era para um lançamento seguido do filme Bambi, mas a Segunda Guerra Mundial forçou o projeto a ser posto de lado.

- A produção de Peter Pan Musical ganhou 3 Tony Awards em 1955.

Autor

J.M.Barrie


Sir James Matthew Barrie, 1º baronete, OM (Kirriemuir, Escócia, 9 de maio de 1860 — Londres, Inglaterra, 19 de junho de 1937), muitas vezes referido como J. M. Barrie, foi um escritor e dramaturgo britânico nascido na Escócia. Nascido no pequeno condado escocês de Argus, Barrie frequentou a Glasgow Academy e a University of Edinburgh, até se mudar para Londres em 1885, para seguir carreira de dramaturgo e escritor. Escreveu diversas peças teatrais e livros durante quase toda a vida, em sua maioria voltada para o público adulto, inclusive a peça, ao contrário do como é referido comumente, O Menino Que Nunca Quis Crescer, de 1904, que deu origem ao famoso personagem Peter Pan, sua mais célebre e famosa criação, um menino criado pelas fadas que conseguia voar e vivia em uma terra mágica chamada Neverland (ou Terra do Nunca), aonde não envelhecia jamais. Porém, só em 1911 o romance Peter and Wendy ou simplesmente Peter Pan, foi publicado em livro, narrando a clássica história dos irmãos Darling, Wendy, João e Miguel (Wendy, John e Michael, em inglês) que acompanham Peter Pan em uma jornada pela Terra do Nunca, aonde enfrentam piratas, liderados pelo Capitão Gancho. Antes disso Barrie escreveu os romances Little White Bird (1902) e Peter Pan in Kensington Gardens (1906), ambos inspirados no personagem, narrando suas aventuras no Jardins de Kensington, em Londres.
O pai do autor, David Barrie, era um fiandeiro e sua mãe, Margaret Ogilvy, a filha de um pedreiro. O casal teve dez filhos e Barrie foi o nono. Jamie, como era chamado, ouvia histórias de piratas contadas por sua mãe que lia para seus filhos as aventuras de R. L. Stevenson. Quando Barrie tinha sete anos, seu irmão David morreu em um acidente de patinação (patinagem). David fora o filho preferido e sua mãe caiu em depressão. Barrie tentou conseguir sua afeição vestindo-se com as roupas do irmão falecido. A relação obsessiva que surgiu entre mãe e filho marcaria a sua vida. Depois da morte da mãe, Barrie publicou, em 1896, uma biografia em sua memória.
Aos 13 anos, Barrie saiu de sua casa. Na escola, interessou-se por teatro e devorou obras de autores como Julio Verne, Mayne Reid e James Fenimore Cooper.
Barrie estudou na Dumfries Academy e na Universidade de Edimburgo. Depois de trabalhar como jornalista para o Nottingham Journal, mudou-se para Londres em 1885, de bolsos vazios, como escritor independente. Vendia seus trabalhos, a maioria humorísticos, para revistas de moda, como The Pall Mall Gazett.
Em seu romance de mistério Better Dead (1888), Barrie satiriza pessoas conhecidas. Com seus amigos Jerome K. Jerome, Arthur Conan Doyle, P.G. Wodehouse e outros fundou um clube de críquete chamado Allahakbarries. Doyle era o único membro que realmente conseguia jogar "cricket".
Em 1888 ganhou fama com Auld Licht Idylls, um retrato da vida escocesa. A crítica elogiou sua originalidade. Seu melodrama The Little Minister (1891) se tornou um imenso sucesso e foi filmado posteriormente por três vezes. Depois disso, Barrie passou a escrever para o teatro.
The Little Minister foi uma produção de palco muito popular tanto na Inglaterra quanto nos Estados Unidos, onde Barrie começa sua colaboração com o empresário Charles Frohman e sua estrela Maude Adams. Duas das melhores peças de Barrie, Quality Street, sobre duas irmãs que abriram uma escola para “crianças refinadas”, e The Admirable Crichton, na qual um mordomo salva uma família após um naufrágio, foram produzidas em Londres em 1902 e posteriormente filmadas.
Em 1894 casou-se com Mary Ansell, que havia aparecido em sua peça, Walker, London.
Barrie tornou- se barão e, em 1922, recebeu a Ordem de Mérito. Era visitado em Adelphi Terrace, por ministros, duques e estrelas do cinema, como Charlie Chaplin e admiradores, que ele ocasionalmente ajudava com dinheiro ou conselhos.
Mesmo já com a idade avançada, Barrie podia interpretar o Capitão Gancho e Peter Pan com entusiasmo para o filho de sua secretária, Lady Cynthia Asquith.
O criador do menino eternamente jovem e da Terra do Nunca morreu em 19 de Junho de 1937 de pneumonia. Encontra-se sepultado no Cemitério Kirriemuir, Kirriemuir, Angus na Escócia.


Leitura de Cabeceira | Peter Pan Leitura de Cabeceira | Peter Pan Reviewed by Luara Moraes Leão on 7.10.15 Rating: 5

Post AD