Header AD

Leitura de Cabeceira | Carrie, A Estranha de Stephen King

  
Olá leitores do TPJ como estamos na semana do Halloween é claro que o Leitura de Cabeceira iria recomendar para vocês um livro de terror e esse por acaso foi o primeiro que eu li do gênero e eu digo é muito bom, além do próprio gênero ele também aborda bullying, poderes telecináticos, alienação à religiosidade extrema, traumas e mudanças de criança para adolescente. Penso eu que todas as pessoas deveriam ler esse livro para entenderem o que uma "simples brincadeira" pode fazer com uma pessoa.
 
Carrie, no Brasil Carrie, a estranha é um romance epistolar, que  foi o primeiro livro publicado do escritor norte-americano Stephen King, em 1974.  
 
Este narra a atormentada adolescência de uma jovem problemática, perseguida pelos colegas, professores e impedida pela mãe de levar a vida como as garotas de sua idade. Só que Carrie guarda um segredo: quando ela está por perto, objetos voam, portas são trancadas ao sabor do nada, velas se apagam e voltam a iluminar, misteriosamente.
 
Aos 16 anos, desajustada socialmente, Carrie prepara sua vingança contra todos os que a prejudicaram. A vendeta vem à tona de forma tão furiosa e amedrontadora que até hoje permanece como exemplo de uma das mais chocantes e inovadoras narrativas de terror de todos os tempos.
 
O livro usa documentos ficionais, como extratos de livros, notícias e outras transcrições, apenas para deixar mais real a história de Carietta " Carrie " White, uma garota adolescente de Chamberlain, no Maine. A mãe de Carrie, Margaret White, uma cristã doentiamente fundamentalista, tem uma personalidade vingativa e estranha, e, no passar dos anos, educou a jovem Carrie com uma varinha de aço e fazendo ameaças de condenação. O comportamento abusivo mental e emocional de Margaret, tem ocasionalmente se cruzado também com abuso psíquico.
 

Curiosidades

 
 
- King escreveu Carrie, mas não gostou do resultado, portanto jogou tudo no lixo. Sua esposa pegou o manuscrito no lixo, leu e adorou. Foi ela quem fez King levar o livro até um editor que decidiu publicá-lo. O livro foi um enorme sucesso e alçou King da pobreza e obscuridade a riqueza e fama.
 
- O clássico já fora adaptado para um musical, na Broadway, em 1988.
 
- A série humorística Todo mundo odeia o Chris fez uma piada com o livro em um episódio intitulado Todo Mundo Odeia o Baile. Nele, Chris convida uma garota chamada Carrie para o baile, mas ele desmancha o convite dias depois por se irritar com as piadas racistas. Assim que ele desmancha o convite e os dois brigam, o narrador Chris Rock diz: "Agora eu vou fazer pior: vou jogar um balde de sangue na cabeça dela!", uma óbvia referência ao capítulo do baile de formatura de Carrie White.
 
- Carrie foi o primeiro livro publicado do escritor norte-americano Stephen King, em 1974. Entretanto, este não foi o primeiro livro escrito por ele, e sim o primeiro a ser publicado. Na introdução da obra Os Livros de Bachman, ele conta que escreveu cinco livros antes de Carrie, dentre eles 'Rage' (Fúria), que foi iniciado em 1966 e terminado em 1971, 3 anos antes, porém foi publicado muito tempo depois.
 
- Pode-se perceber que as primeiras obras do autor, incluindo 'Carrie', são muito fortes, carregadas de emoções pesadas. Ele mesmo admitiu que as escreveu em uma época difícil, que passava por uma certa instabilidade emocional. King tem comentado que acha que esse livro é "cru" e "com um surpreendente poder de machucar e horrorizar.
 
- É um dos livros mais banidos nas escolas estadunidenses.
 

Adaptações

 
  • Um filme de 1976, chamado Carrie, a estranha, foi feito baseado nesse livro. Dirigido pelo diretor estadunidense Brian De Palma, o filme traz no elenco Sissy Spacek, John Travolta e vários outros.
  • Em 1999, uma sequência intitulada de "The Rage: Carrie 2" foi lançada. A premissa é que o pai de Carrie teve outro casamento e outra filha com poderes telecinéticos. Sue Snell, a única sobrevivente da trágica festa, é agora conselheira da escola.
  • Em 2002, uma refilmagem de TV foi lançado, estrelando Angela Bettis, Emilie de Ravin e Patricia Clarkson.
  • Em 2013, uma refilmagem de Carrie (Carrie (2013)), com as atrizes Chloë Moretz e Julianne Moore

  • Curiosidades da Adaptação de 2013



    - A personagem principal Carrie foi oferecida a Shailene Woodley, que o recusou.
     
    - Dakota Fanning, Haley Bennett, Emily Browning, Lily Collins e Bella Heathcote fizeram testes para a personagem Carrie.
     
    - Jodie Foster chegou a ser considerada para interpretar a mãe de Carrie, papel que ficou com Julianne Moore.
     
    - No primeiro cartaz divulgado do filme é possível ver a frase "You will know her name" (traduzindo, "Você saberá o nome dela"). Trata-se de uma referência ao último verso da canção título do musical baseado no filme original e exibido na Broadway, onde era dito "Someday someone will know my name!" (traduzindo, "Um dia alguém saberá o meu nome").

    Curiosidades da Adaptação de 2002



    - A realização da cena do sangue levou três dias de filmagem.
     
    - O final do filme foi realizado pensando em uma possível série de TV. Entretanto, como o filme não foi bem recebido, o seriado nunca saiu do papel.

    Curiosidades da Adaptação de 1977



    - O nome da escola de Carrie, Bates High, é uma referência a Norman Bates, de Psicose (1960).
     
    - Este é o 1º de 4 filmes em que o diretor Brian De Palma e a atriz Nancy Allen trabalharam juntos. Os demais foram Terapia de Doidos (1980), Vestida para Matar (1980) e Um Tiro na Noite (1981).
     
    - A atriz Sissy Spacek não estava cotada para o papel de Carrie White, até que o diretor de arte - e também seu marido - Jack Fisk solicitou uma audição para a atriz. O diretor Brian De Palma gostou tanto de Spacek que resolveu dar a ela o papel principal do filme.
     
    - Betty Buckley, que faz uma professora de ginástica no filme, interpretou a mãe de Carrie na versão musical para o teatro.
     
    - Vinte e três anos após seu lançamento, estreou nos cinemas americanos A Maldição de Carrie (1999), continuação de Carrie, A Estranha.
     

    Referências:

     
    - A novela da Rede Globo, Chocolate Com Pimenta, faz alusão a cena do banho de sangue quando jogam um balde de tinta verde na protagonista.
     
    - Em 1998 o especial de fim de ano "Sandy & Junior" foi baseado na história de Carrie. Coincidentemente foi vivida por Mariana Ximenes, a atriz viria a refazer a cena do banho de sangue anos depois na novela "Chocolate Com Pimenta".
     
    - Novela Rainha da Sucata exibida pela Rede Globo em 1990, traz uma referência a cena do banho de sangue, quando jogam lixo em cima da protagonista Maria do Carmo.
     
    - Em um episódio de Eu, a Patroa e as Crianças, Claire faz uma referência a Carrie quando diz que a mesma se divertiu mais que ela em seu baile.
     
    - Em 2013, no epísódio Tina in the Sky With Diamonds da série de Glee, depois de receber o título de rainha do baile, Tina recebe um banho de raspadinha vermelha, fazendo referência ao banho de sangue recebido por Carrie em sua formatura.
     
    - Em 2013, no Programa Silvio Santos fizeram uma pegadinha que faz uma referência aos poderes mentais quando Carrie se vinga durante a formatura. A personagem que fez a pegadinha era Lais Stefanini.
     

    Autor

    Stephen King

     
    Stephen Edwin King (Portland, 21 de setembro de 1947) é um escritor americano, reconhecido como um dos mais notáveis escritores de contos de horror fantástico e ficção de sua geração. Os seus livros venderam mais de 350 milhões de cópias, com publicações em mais de 40 países. Muitas de suas obras foram adaptadas para o cinema. É o nono autor mais traduzido no mundo.
     
    Quando Stephen tinha apenas dois anos, seu pai, Donald Edwin King (nascido em cerca 1913 no Indiana)[3] , abandonou a família. Sua mãe, Nellie Ruth Pillsbury, criou sozinha King e seu irmão mais velho adotivo David, muitas vezes passando por graves dificuldades financeiras. A família se mudou para a cidade natal de Ruth, Durham, Maine mas também passaram vários períodos em De Pere, Wisconsin, Fort Wayne, Indiana e Stratford, Connecticut.
     
    Ainda criança, testemunhou um acidente horrível - um de seus amigos ficou preso em uma ferrovia e foi atropelado por um comboio. Muitas pessoas falam que isso inspirou seu lado negro e suas criações perturbadoras, mas ele mesmo descarta essa ideia.
     
    King era um leitor fanático dos quadrinhos EC's horror comics incluindo Tales from the crypt, que estimulou seu amor pelo terror. Na escola, ele escrevia histórias baseadas nos filmes que assistia e as copiava com a ajuda de seu irmão David. King as vendia aos amigos, mas seus professores desaprovaram e o forçaram a parar.
     
    De 1966 a 1971, Stephen estudou Inglês na Universidade do Maine, onde ele escrevia uma coluna intitulada "King's Garbage Truck" para o jornal estudantil, o Maine Campus. Ele conheceu Tabitha Spruce lá e se casaram em 1971. O período que passou no campus influenciou muito em suas histórias, e os trabalhos que ele aceitava para poder pagar pelos seus estudos inspiraram histórias como "The Mangler" e o romance "Roadwork" (como Richard Bachman).
     
    King ensinou na Academia Hampden em Hampden, Maine. Ele e sua família moravam em um trailer, e ele escreveu histórias curtas, a maioria para revistas masculinas. Como é relatado na introdução de Carrie, a estranha, se um de seus filhos ficasse resfriado, Tabitha brincava, "Qual é, Steve, pense nisso como um de seus monstros."
     
    Stephen logo começou a escrever romances. Uma de suas primeiras ideias era uma moça jovem com poderes psíquicos, mas ele descartou a ideia. Sua esposa resgatou os esboços do lixo e o encorajou a voltar a escrever sobre isso. Após terminar o romance, ele o intitulou "Carrie" e mandou para a Doubleday. Ele recebeu US$2.5 mil dólares adiantados (não muito para um romance, mesmo naquela época), mas os direitos autorais fizeram com que ele recebesse US$200 mil posteriormente.[4] Pouco antes do livro ser publicado, sua mãe morreu de câncer no útero. Sua tia Emrine leu o romance para ela antes de sua morte. King admitiu que nessa época ele desenvolveu uma grave dependência com álcool e que foi alcoólatra por mais de uma década. Ele também constatou que baseou o personagem Jack Torrance, do livro O Iluminado, nele mesmo. Sua família e amigos intervieram, jogando fora, na sua frente, todos os seus vícios. Stephen King cortou o álcool e qualquer tipo de droga por volta de 1980 e se mantem sóbrio desde então.
     
    Em 1999 Stephen King sofreu um acidente gravíssimo. Foi atropelado durante uma de suas caminhadas. Perdeu a memória, fraturou o quadril, quebrou a perna e teve danos pulmonares. Porém recuperou-se, e em poucos meses depois, já estava de volta à ativa, bolando histórias e escrevendo novos livros e contos.
     

    Obras

    Livros

    Ficção

    • 1974 - Carrie, a Estranha (Carrie)
    • 1975 - Salem/A Hora do Vampiro (Salem's Lot)
    • 1977 - O Iluminado (The Shining)
    • 1978 - A Dança da Morte (The Stand)
    • 1979 - A Zona Morta (The Dead Zone)
    • 1980 - A Incendiária (Firestarter)
    • 1981 - Cão Raivoso (Cujo)
    • 1983 - Christine (Christine)
    • 1983 - O Cemitério (Pet Sematary)
    • 1983 - A Hora do Lobisomem (Cycle of the Werewolf)
    • 1984 - O Talismã (The Talisman, escrito com Peter Straub)
    • 1986 - It - A Coisa (It)
    • 1986 - Conta Comigo (Stand by me)
    • 1987 - Os Olhos do Dragão (The Eyes of the Dragon)
    • 1987 - Misery/Angústia (Misery)
    • 1987 - Os Estranhos (The Tommyknockers)
    • 1989 - A Metade Negra (The Dark Half)
    • 1990 - A Dança da Morte (expandida) (The Stand: The Complete & Uncut Edition)
    • 1991 - Trocas Macabras (Needful Things)
    • 1992 - Jogo Perigoso (Gerald's Game)
    • 1992 - Eclipse Total (Dolores Claiborne)
    • 1994 - Insônia (Insomnia)
    • 1995 - Rose Madder (Rose Madder)
    • 1996 - À Espera de um Milagre (The Green Mile)
    • 1996 - Desespero (Desperation)
    • 1998 - Saco de Ossos (Bag of bones)
    • 1999 - A Tempestade do Século (Storm of the Century)
    • 1999 - The Girl Who Loved Tom Gordon (não publicado no Brasil)
    • 2000 - Andando na Bala ('Riding the Bullet' - no Brasil publicado como parte da coletânea de contos 'Tudo é Eventual')
    • 2001 - O Apanhador de Sonhos (Dreamcatcher)
    • 2001 - A Casa Negra (Black House, escrito com Peter Straub)
    • 2002 - Buick 8 (From a Buick 8)
    • 2005 - O Rapaz do Colorado (The Colorado Kid)
    • 2006 - Celular (Cell)
    • 2006 - LOVE: A História de Lisey (Lisey’s Story)
    • 2008 - Duma Key (Duma Key)
    • 2009 - Sob a Redoma (Under The Dome)
    • 2010 - Blockade Billy (não publicado no Brasil)
    • 2011 - Novembro de 63 (11/22/63 - A Novel)
    • 2013 - Joyland (Joyland)
    • 2013 - Doutor Sono (Doctor Sleep)
    • 2014 - Mr. Mercedes (Publicação no Brasil datada para 2016) (Primeiro livro da trilogia sobre Bill Hodges)
    • 2014 - Revival (publicação no Brasil datada para novembro de 2015)
    • 2015 - Finders Keepers (Segundo livro da trilogia sobre Bill Hodges)
    • 2016 - End of Watch (Terceiro livro da trilogia sobre Bill Hodges) (Ainda sem data de lançamento, a não ser o ano)
    •  ???? - Terceira parte de 'O Talismã'. Durante a turnê de 'Revival', King revelou a possibilidade, que foi confirmada por Straub, de começarem a escrever a terceira parte em 2015. O livro pode estar pronto para ser lançado em 2016, mas não existe nenhuma data oficialmente publicada.

    Não ficção

    • 1981 - Dança Macabra (Dance Macabre)
    • 1988 - Nightmares in the Sky: Gargoyles and Grotesques (não publicado no Brasil)
    • 2000 - Sobre a Escrita (On Writing)
    • 2000 - Secret Windows – Essays and Fiction on the Craft of Writing (não publicado no Brasil)
    • 2005 - Faithful: Two Diehard Boston Red Sox Fans Chronicle the Historic 2004 Season (não publicado no Brasil)

    Livros de Contos

    • 1978 - Sombras da Noite (Night Shift)
    • 1982 - Quatro Estações (Different Seasons)
    • 1985 - Tripulação de Esqueletos (Skeleton crew)
    • 1990 - Depois da Meia-noite (Four Past Midnight)
    • 1993 - Pesadelos e Paisagens Noturnas I e II (Nightmares & Dreamscapes)
    • 1997 - Six Stories (não publicado no Brasil)
    • 1999 - Hearts in Atlantis (não publicado no Brasil)
    • 2002 - Tudo é Eventual (Everything is eventual: 14 Dark Tales)
    • 2008 - Ao Cair da Noite (Just After Sunset)
    • 2010 - Escuridão Total, Sem Estrelas (Full Dark, No Stars)
    • 2015 - The Bazaar of Bad Dreams (publicação nos EUA datada para 30/11/2015)

    Serie A Torre Negra (The Dark Tower)

    Grande parte da obra de Stephen King se encontra reflexada na sua magnum opus: A Torre Negra, uma saga de sete volumes e um volume à parte recém lançado.
    • 1982 - A Torre Negra Vol. I - O Pistoleiro (publicado originalmente como cinco histórias separadas entre 1978 e 1981; edição revista e expandida publicada em 2003)) (The Gunslinger)
    • 1987 - A Torre Negra Vol. II - A Escolha dos Três (The Drawing of the Three)
    • 1991 - A Torre Negra Vol. III - As Terras Devastadas (The Waste Lands)
    • 1997 - A Torre Negra Vol. IV - Mago e Vidro (Wizard and Glass)
    • 2003 - A Torre Negra Vol. V - Lobos de Calla (2003; originalmente anunciado com o título A Sombra Rastejante) (Wolves of the Calla)
    • 2004 - A Torre Negra Vol. VI - Canção de Susannah (Song of Susannah)
    • 2004 - A Torre Negra Vol. VII - A Torre Negra (The Dark Tower)
    • 2012 - A Torre Negra - O Vento pela Fechadura (The Wind Through the Keyhole) (Esse livro, segundo o King, se encaixaria entre o 4 e o 5.

    Sob o pseudônimo de Richard Bachman

    • 1977 – Fúria/Raiva (Rage)
    • 1979 - A Longa Marcha/Caminhada da Morte (The Long Walk)
    • 1981 - A Auto-Estrada (Roadwork)
    • 1982 - O Concorrente (The Running Man)
    • 1984 - A Maldição do Cigano (Thinner)
    • 1985 - Os Livros de Bachman (The Bachman Books)
    • 1996 - Os Justiceiros (The Regulators)
    • 2007 - Blaze
     

    Curiosidades


    - Embora seu talento se destaque na literatura de terror/horror, escreveu algumas obras de qualidade reconhecida fora desse gênero e cuja popularidade aumentou ao serem levadas ao cinema, como nos filmes Conta Comigo, Um Sonho de Liberdade (contos retirados do livro As Quatro Estações),Christine, Eclipse Total, Lembranças de um Verão e À Espera de um Milagre.
     
    - O seu livro, The Dead Zone, originou a série da FOX com o mesmo nome. O próprio King já escreveu roteiros de episódios para séries, como Arquivo X, em que ele escreveu o roteiro do episódio "Feitiço", da quinta temporada.

    Leitura de Cabeceira | Carrie, A Estranha de Stephen King Leitura de Cabeceira | Carrie, A Estranha de Stephen King Reviewed by Luara Moraes Leão on 28.10.15 Rating: 5

    Nenhum comentário

    Post AD