Header AD

Editorial | Afinal, o que esperar do R8?



Uma coisa é verdade, o novo álbum da Rihanna é um dos materiais mais aguardados do ano. A cantora, que desde 2011 não disponibiliza discos novos, vem desde o início do ano causando burburinho na mídia por seus mais recentes lançamentos serem um pouco diferentes do que a cantora já fez anteriormente. Afinal, o que a artista está preparando para o #R8?

Pensar na Riri, como carinhosamente os fãs a chamam, é pensar em surpresas. A cantora, que está no mundo da música desde 2005, se reinventa a cada trabalho, transitando por sons cada vez diferentes. Essa característica fez que em sua discografia estivesse presente desde R&B ao Reggae, do hip-hop ao pop, que a fez ser conhecida em todo mundo.

Como era de se esperar, não seria diferente com o #R8 de acordo com as faixas que foram disponibilizadas até o momento. Em um primeiro momento, tivemos a crua Four Five Seconds abrindo os trabalhos de divulgação. Transitando completamente diferente do que está no topo dos charts atuais, a faixa traz um instrumental simples, apenas com a guitarra e o baixo, e os vocais da cantora com os do Paul e do Kanye. A simplicidade de seu soul e os nomes envolvidos na produção (sim, o icônico ex-Beatles!!!) foi um choque para muitos, e deixa evidente a sua despreocupação se a música teria um bom desempenho comercial.



Seguindo a promoção, tivemos American Oxigen, liberada primeiramente com exclusividade no Tidal, e Bitch Better Have My Money. Desta última, destaca-se seu clipe altamente cinematográfico produzido pela mesma e sua estrutura lírica despreocupada, resultando num urban trap altamente viciante.

Pelo que se pode notar, o seu álbum poderá vir com uma mistura de diferentes facetas da artista nesse tempo de carreira, que nesse ano completa uma década. "Four Five Seconds" e "Bitch Better Have My Money" são canções bastante diferentes, mas demonstram o quão plural a Rihanna pode ser, podendo ir da formalidade a descontração e rebeldia.



Independente de que o álbum esteja finalizado ou não, ou que estejamos certos ou ficando loucos com a espera, a cantora tem “cartas na manga” e tem tudo para nos surpreender. Resta-nos aguardar e tirar nossas próprias conclusões. 
Editorial | Afinal, o que esperar do R8? Editorial | Afinal, o que esperar do R8? Reviewed by João Walber on 4.8.15 Rating: 5

Post AD