Header AD

Zombie Planet: Rumos Inesperados (Capítulo VIII - Final Temporada)


Confira o oitavo e último capítulo temporada da fanfic original TPJ, Zombie Planet.


Zombie Planet
Primeira Temporada

Capítulo VIII - Rumos Inesperados (Final de Temporada)

Ao se deparar com o zumbi na porta de entrada da mansão Naiara grita e pede por socorro. Com o susto a garota perde o equilíbrio e cai, se rastejando para trás enquanto a criatura caminhava lentamente em sua direção. Ela consegue levantar-se quando observa um segundo zumbi entrando pela porta, resolve então correr em direção oposta e subir as escadas em direção aos quartos para esconder-se.

Ao entrar no cômodo a moça pôde ver o carro disparado saindo pela garagem e o desespero invadiu seu coração imaginando que todos haviam lhe abandonado. Muito assustada e chorando muito ela se esconde em baixo da cama para não ser vista por nenhum zumbi.

Rafael entra na grande sala e fecha a porta para que os zumbis que se aproximavam não consigam entrar. Ele olha em volta e percebe uma movimentação na sala de jantar e caminha lentamente para o local que, para sua desagradável surpresa se depara com um zumbi. Era uma mulher com pouco mais de quarenta anos, seus cabelos loiros e encaracolados haviam manchas de sangue e era possível ver um ferimento profundo em sua cabeça. Sua pela estava pálida, os olhos estavam esbranquiçados e a boca estava suja de sangue. Era fácil de identificar que aquela pobre criatura havia se transformado há pouco tempo, mas que já tinha feito vitimas pelo caminho.

Ao ver Rafael, a criatura grunhiu esticando os braços e caminhou em sua direção querendo agarrá-lo, o jovem esquivou e correu para a cozinha. Ele começou a vasculhar as gavetas na esperança de encontrar algo para se defender. Na última gaveta ele acha uma faca para churrasco bem no momento que o zumbi entra na cozinha. Rafael começa a caminhar em volta do balcão, pensando em como irá atacar a criatura sedenta de sangue. Rapidamente o jovem subiu sobre o balcão e cortou o pescoço do zumbi que recuou dois passos. O golpe não surtiu efeito, pois a criatura continuou rodeando o móvel tentando capturar Rafael. O youtuber então criou coragem e partiu para o corpo a corpo, dando um golpe fatal na cabeça da mulher zumbi que finalmente caiu morta. A tensão de Rafael é tão grande que o jovem começa a chorar depois da luta com o zumbi. Ele tira o facão que está fincado na cabeça de sua vitima e continua sua procura por Naiara.

Muito nervosa Naiara continua escondida em baixo da cama. A porta do quarto que estava encostada começa a abrir lentamente com o ruído que gelou o coração da garota. Ela coloca as duas mãos na boca para abafar o som de seu choro. Alguém entra no quarto caminhando lentamente e mancando, e a jovem facilmente identifica o zumbi que ela havia se deparado quando tentava sair da mansão.

Uma segunda pessoa entra no quarto caminhando lentamente e os únicos pensamentos de Naiara eram que encontraria sua família em breve. O segundo individuo que entrou no quarto aparentemente golpeia o zumbi que cai morto com os olhos abertos em frente à cama, fazendo com que Naiara se assuste e solte um leve grito de terror.

Rafael se abaixa e encontra Naiara que, aliviada por reconhecer seu parceiro de grupo, se arrasta saindo de baixo da cama e dando um forte abraço no rapaz que também se sente aliviado por encontrar a moça.

- Vamos sair daqui! – disse Rafael.

- Como? Os outros foram embora – disse Naiara – eu vi quando o carro deixou a mansão.

- Hã? – Rafael expressou sua surpresa – o Mathias não faria isso comigo, tenho certeza que eles irão voltar.

Ao retornar para a fala, os dois sobreviventes viram as sombras de vários zumbis batendo na porta de vidro e souberam que deveriam sair dali o mais rápido possível se quisessem sobreviver. Eles correram para os fundos da mansão, para tentar uma saída alternativa e conseguiram. Não havia nenhum zumbi ainda no local e eles saíram por uma rua na lateral da mansão. Por muita sorte acharam um carro, onde Rafael colocou em pratica todo seu conhecimento em ligação direta que adquiriu assistindo filmes e séries de ação. Naiara entrou no carro e eles conseguiram fugir do local.

Não muito longe da mansão, Vinicius finalmente parou o carro no acostamento da rodovia, cruzou os braços sobre o volante e abaixou sua cabeça. Mathias estava mais tranquilo, mas ainda não acreditava no que havia acontecido principalmente na hipótese que seu primo poderia estar morto agora. Ele já havia perdido sua mãe e perder Rafael que cresceu com ele como um irmão seria um golpe duro demais para suportar.

Mathias, Jorge e Tiago desceram do carro e somente Vinicius permaneceu dentro do veículo. Os três discutiam se deveriam voltar para socorrer os dois abandonados. Mathias insistia na ideia de retornar, em contra partida Tiago achava arriscado.

- Eu entendo que é seu primo – dizia Tiago – mas todos vimos à quantidade de zumbis que tinha rua. Não teríamos muitas chances – concluía.

- O Rafael é esperto, eu não acredito que o pior pode ter acontecido – dizia Mathias tentando convencer seus companheiros.

- Não sei Mathias, somos um grupo e devemos nos proteger – dizia Jorge parecendo inquieto e pensativo – mas é muito arriscado e nem temos certeza se estão vivos – concluía de forma fria.

Mathias sentou-se encostado na roda do carro, abraçando seus joelhos sentindo que havia perdido mais um integrante de sua família. Jorge caminhava de um lado para o outro como se refletisse se aquela decisão era realmente a correta. Alguns minutos depois o que restava entre o grupo era o silêncio. Vinicius ainda não tinha se manifestado sobre tudo que havia acontecido e permanecia sentado dentro do automóvel, praticamente sem se mexer.

- Pessoal! Alguém está vindo – disse Tiago apontando para o horizonte.

Mathias levantou-se, franzindo os olhos para observar que um carro se aproximava. Vinicius levantou a cabeça e olhou pelo retrovisor, notando que aquele veículo não era estranho. O jovem ator logo ligou os pontos e lembrou-se de onde conhecia aquele carro, era de um de seus vizinhos. Ele saiu do carro com expressão de espanto, enquanto o veículo se aproximava e parava ao seu lado. Dentro estavam Rafael e Naiara.

Mathias correu e abraçou seu primo que estava saindo do carro, enquanto Naiara não se manifestou. Rafael empurrou levemente Mathias recusando o abraço de seu primo.

- Por que vocês nos deixaram pra morrer? – perguntou Rafael irritado.

- Não foi decisão do grupo e sim um ato egoísta do Vinicius – acusava Mathias apontando para o astro teen – ele acelerou o carro e não podíamos fazer nada.

Vinicius olhou para Naiara dentro do carro e a moça retribuiu o olhar com decepção, virando o rosto na sequência.

- Desculpe! Me assustei – Vinicius tentava se explicar.

- O que você fez foi muita mancada – disse Rafael – na primeira oportunidade você nos abandonou – concluiu.

- Vamos continuar a viagem – disse Jorge cortando uma possível briga entre os integrantes de seu grupo – é ótimo ter vocês de volta – disse olhando sorridente para Rafael – e ter dois carros pode ser muito útil agora – concluiu.

- Vamos nos dividir então? – perguntou Mathias.

- Sim. Vá com Rafael e Naiara neste carro – orientou propositalmente para evitar que ficassem próximos a Vinicius – enquanto eu, Tiago e Vinicius vamos seguindo vocês.

Cada um entrou em seu devido carro e continuaram viagem. Vinicius permaneceu em silêncio em boa parte da estrada e parecia focado em não perder o rastro de Rafael que estava logo à frente, mesmo isso não sendo possível, já que a rodovia estava deserta. Pouco tempo depois chegaram novamente à barreira de carros onde Naiara havia sofrido o acidente. Jorge logo identificou o carro da família da moça e pensou que Rafael desviaria para evitar que a garota sofresse, mas estava enganado, pois o carro a frente parou e Naiara desceu rapidamente.

- É o carro da minha família – dizia Naiara surpresa por reencontrar o veículo.

- Sim, foi aqui que aconteceu tudo que te contamos – disse Rafael quando a alcançou.

Jorge saiu do carro e foi em direção aos dois companheiros verificar o que estava acontecendo e chamar a atenção, pois achava que o melhor era continuar a viagem sem paradas, para que pudessem chegar o mais rápido e seguramente ao seu destino.

Um zumbi surgiu de trás de um dos carros caminhando na direção dos três que se assustaram ao ver a criatura se aproximando. Jorge sacou um pedaço de ferro que carregava na cintura e sem temer caminhou até o zumbi e o atacou, derrubando-o com vários golpes na cabeça, destroçando a face da criatura.

Naiara observou algo se movimentando em baixo do carro onde Jorge estava golpeando a criatura. Ela fixou para ver o que era e viu sua mãe saindo se rastejando de baixo do carro. A moça correu em direção, mas Rafael a segurou impedindo que fosse atacada.

- Mãe! – gritou Naiara.

Com o grito de Naiara, Jorge virou-se para verificar o que estava acontecendo e não viu a mãe zumbificada de Naiara se rastejando até ele. A zumbi agarrou sua canela e a mordeu, fazendo Jorge cair ao sentir a dor da mordida. Mesmo caído Jorge conseguiu se defender, fincando a barra de ferro no olho da zumbi que finalmente o largou.

Rafael e Naiara que presenciaram a cena de perto correram para ajudar Jorge que ainda estava no chão, com a perna sangrando. Logo os demais se aproximaram e vendo o que havia acontecido Tiago correu de volta para o carro para pegar um pedaço de pano para tentar estancar o sangramento. Ao retornar o jovem enfaixou a canela do ex-militar que parecia não acreditar no que aconteceu.

Naiara chorava muito, ao ver o estado que sua mãe estava. A mulher estava com diversos ferimentos pelo corpo em formato de mordidas, os cabelos estavam grudados com o sangue e o ataque que recebeu foi tão feroz que ela foi partida ao meio. Uma imagem que a jovem nunca conseguiria apagar de sua mente.

- Devemos continuar, para chegar logo no apartamento de sua namorada – dizia Jorge para Mathias – assim poderemos cuidar dessa mordida.

Rafael, Mathias e Naiara voltaram para seu carro e aguardaram os demais. Tiago e Vinicius ajudavam Jorge a caminhar de volta ao veículo, mas cada passo era uma tortura para o ex-militar. O sol estava quente naquele dia e por mais que ficou por pouco tempo fora da sombra, Jorge estava totalmente ensopado de suor.

Cerca de uma hora após o incidente na rodovia, o grupo finalmente entra nas dependências da cidade onde Cíntia mora. Rafael decide pegar um atalho pelo centro, onde o cenário é de plena destruição. Ao contrário de sua cidade, esta não foi bombardeada, mas aparenta abandono de sua população, pois nem zumbis eles se deparam dirigindo pelo local.

Rafael abriu certa distancia entre o carro onde estava os demais integrantes do grupo, pois estava ansioso em chegar no apartamento de Cíntia e poder relaxar de todo aquele stress. Ao virar em uma grande avenida, Rafael e seus companheiros depararam-se com o terror diante dos seus olhos. O local estava repleto de zumbis que não pestanejaram para começar a caminhar em direção ao veículo.

Vinicius estava quase virando a mesma esquina quando freou repentinamente para não bater no carro de Rafael que voltava dando ré. Ele não entendia o motivo até ver os primeiros moribundos virando a rua em direção a eles. Neste momento Rafael já havia aberto distancia novamente e logo Vinicius acelerou o carro para fugir da manada de zumbis.

Jorge passava muito mal e Tiago tentava acalmá-lo enquanto Vinicius dirigia em alta velocidade tentando alcançar Rafael, mas o havia perdido de vista. Jorge suava muito, sentindo frio e calor ao mesmo tempo, além de aparentar febre interna. Tiago por ter vivido muitos anos dentro de um hospital reconhecia os sintomas como gripe, mas não imaginava como de um momento para o outro seu companheiro de grupo pudesse ter sido infectado tão rapidamente, até se lembrar da mordida.

- Será que a mordida tem alguma coisa haver com esse mal estar? – Tiago jogava a pergunta no ar.

Nem um dos dois parceiros de viagem respondeu o jovem. Jorge começou a convulsionar e Tiago desesperado tentava ajudar seu amigo. Vinicius não quis parar o carro para não se distanciar ainda mais de Rafael, mesmo não sabendo por qual caminho o rapaz tinha seguido. Aos poucos a convulsão de Jorge passou e outro drama iniciou, o ex-militar estava sem pulso.

- Ele esta sem pulso e gelado, ele morreu? – dizia Tiago desesperado.

- Como gelado? Ele estava vivo um minuto atrás – respondia Vinicius sem acreditar direito em Tiago.

- E agora o que vamos fazer? – perguntou Tiago.

Vinicius olhou pelo retrovisor em direção a Tiago e percebeu que Jorge estava acordado olhando para o jovem.

- Que brincadeira sem graça Jorge – disse Vinicius, fazendo com que Tiago arregalasse os olhos com espanto – ele esta olhando para você Tiago. O jovem virou-se lentamente em direção ao ex-militar e percebeu que os olhos dele haviam mudado para tons claros.

Jorge atacou Tiago que conseguiu se defender segurando a cabeça do até então companheiro de grupo, impedindo que o mordesse. Vinicius não entendia o que estava acontecendo, mas percebeu que aquele não era mais Jorge. Para tentar ajudar Tiago que estava em apuros no banco traseiro, Vinicius resolveu chamar a atenção de Jorge, mas não mediu as consequências de seu ato. No mesmo instante que a criatura percebeu que Tiago não era o único habitante do veículo ele atacou Vinicius que perdeu o controle da direção. Em alta velocidade o cambalear do carro fez o veículo capotar três vezes arremessando o corpo de Jorge para fora que estourou a cabeça no asfalto, além de perder uma das pernas no impacto.

Vinicius acordou meio zonzo e estava preso pelo cinto de segurança. Com muita dificuldade conseguiu soltar-se e sair do carro. Olhando em volta ele pode ver o corpo de Jorge a aproximadamente cinco metros do carro. Voltando o olhar para seu veículo ele pôde entender a gravidade do acidente, pois seu carro estava destruído. Um zumbido o incomodava, além de dores pelo corpo devido aos vários ferimentos. Ele procurou, mas não achou Tiago, até olhar para dentro do automóvel e notar que o rapaz ainda estava lá dentro. Vinicius retorna para verificar se ele ainda estava vivo e para sua surpresa o jovem respirava. O astro teen tentava puxar Tiago quando o jovem acordou.

- O que aconteceu? – perguntou Tiago ainda tonto – minha perna dói muito – reclamou.

- Calma! Estou te tirando do carro – Vinicius observou e notou que Tiago havia torcido a perna.

Três zumbis se aproximavam do carro capotado e Vinicius se apressava para tirar Tiago de dentro do veículo. Quanto mais as criaturas se aproximavam, mais desesperado Vinicius ficava e difícil parecia aquela tarefa. O jovem ator soltou os braços de Tiago e recua sem saber o que fazer.

- Vinicius me ajuda! – suplicava Tiago que não consegue se rastejar. Metade de seu corpo ainda esta dentro do veículo, mas devido sua perna estar torcido o jovem não consegue se movimentar.

- Desculpe Tiago, mas eu não posso! – dizia Vinicius recuando mais.

- Eu sabia! Com quem você falava ao telefone? – perguntou Tiago com dificuldade, mas assustando Vinicius com a indagação surpresa.

Vinicius não respondeu a questão e correu na direção oposta ao dos zumbis, virando a esquina e sumindo aos olhos de Tiago. Com muita dor o jovem tenta se arrastar novamente para fora do veículo, mas não consegue se movimentar por mais de dez centímetros, desmaiando devido à dor e o stress do momento.

As três criaturas estavam muito próximas de Tiago e sua morte era quase inevitável quando o carro de Rafael se aproxima buzinando para chamar a atenção dos zumbis. Dois deles viraram em direção ao carro, enquanto o terceiro continuava caminhando em direção a Tiago. Rafael e Mathias desceram do automóvel e correram para tentar ajudar o amigo em apuros. Rafael chamou a atenção dos dois moribundos que caminhavam em sua direção enquanto Mathias correu para salvar Tiago.

A criatura já estava ao lado de Tiago, pronta para atacá-lo quando Mathias agarrou seu pescoço impedindo que o mordesse. Mathias batia a cabeça do zumbi contra a lataria do carro capotado e na sequência contra o asfalto até destroçar a face da criatura no chão. Após o ato heróico Mathias sentou-se perplexo com a atitude que havia tomado e não acreditava que havia feito aquilo com tanto sangue frio, mas reconheceu que para ajudar um amigo e chegar até sua namorada ele faria o que fosse necessário.

Rafael conseguiu se livrar de um dos zumbis com seu facão e continuava chamando a atenção do outro para que pudesse emboscá-lo e matá-lo de uma vez por todas. O jovem youtuber acaba tropeçando e caindo, batendo a cabeça no chão. Ele fica tonto com a queda e quando percebe o zumbi já esta praticamente sobre ele. O jovem tenta se afastar, mas a criatura esta muito próxima e cai sobre ele tentando morder seu pescoço. Rafael luta, mas o zumbi é forte e o jovem não irá conseguir segurar por muito tempo. Alguém dispara uma paulada na cabeça da criatura que cai ao lado de Rafael. O jovem observa e pode ver Naiara.

- Na cabeça, certo? – pergunta a garota. Rafael surpreso balança a cabeça positivamente.
Naiara começa a golpear com fúria a cabeça do zumbi até quebrar o crânio da criatura. Rafael teve que segura-la para que parasse de atacar o zumbi que já estava morto. Os dois correram para ajudar Mathias que estava tirando Tiago de dentro do carro capotado, quando o jovem retomou a consciência.

- Você está bem? – perguntou Mathias colocando Tiago sentado.

- Estou, mas acho que torci minha perna – dizia Tiago com dificuldade.

- Cadê os outros? – perguntou Mathias novamente. Tiago olhou em direção ao corpo de Jorge que até então não havia sido notado pelos demais. Os três sobreviventes ficaram em choque ao ver o que aconteceu com o ex-militar, pois não esperavam que Jorge pudesse morrer de uma forma tão trágica. Naiara virou o rosto, pois não aguentou ver o estado deplorável que o corpo estava. Rafael abaixou a cabeça deixando algumas lágrimas escorrer pelo rosto. Mathias perplexo tentou manter a força, para não abalar o grupo, pois agora precisavam de um novo líder.

- O Vinicius também morreu? – perguntou Mathias.

- Ele fugiu e me abandonou – respondeu Tiago.

- Desgraçado! – exclamou Mathias. O ex-contador pediu a ajuda de seu primo para levantar Tiago e juntos o levaram para seu carro. Naiara entrou primeiro e ajudou a acomodar o acidentado no banco traseiro. Rafael entrou pelo lado do motorista e esperou que Mathias desse a volta no carro, entrando pelo passageiro. Os quatro sobreviventes continuaram a viagem em direção ao apartamento de Cíntia, que estava muito próximo.

- Obrigado pelo que você fez lá atrás – Rafael dizia olhando pelo retrovisor em direção a Naiara.

- Você salvou minha vida e eu salvei a sua, estamos quites – respondeu com um leve sorriso no rosto.

Poucos minutos após, o grupo encontra-se em silêncio pela cidade, mas Mathias logo quebra o gelo apontando para um prédio.

- É aquele! – apontou Mathias em direção a um edifício cuja entrada seria pela rua lateral a que estavam.

Rafael dirigia em direção à rua, mas quando virou pela esquina quase atropelou um casal que corria no meio da rua, fazendo que Rafael freasse bruscamente. O casal pedia ajuda desesperadamente, querendo entrar no veículo. Mathias reconhecia o rosto dos dois e logo lembrou que eram vizinhos de sua namorada, ele desceu do carro rapidamente.

- Eu conheço vocês! – Mathias apontou para os dois – vocês moram naquele prédio, estamos indo pra lá.

- Não façam isso! – disse o homem – o prédio foi invadido por esses monstros.

A noticia fez o coração de Mathias estremecer e o primeiro impulso que teve foi correr em direção ao edifício. O desconhecido correu atrás para tentar impedir Mathias e Rafael fez o mesmo, para que Mathias não tomasse nenhuma atitude precipitada.

- Me larguem! – Mathias se debatia – minha namorada esta lá! – dizia aos berros enquanto Rafael tapava sua boca e o puxava de volta para próximo do carro.

- Quem é sua namorada? – perguntou a moça.

- Cíntia, ela mora no terceiro andar – respondeu Mathias.

- Eu a conheço – disse a moça – ela não esta mais lá – informou – foi uma das primeiras a conseguir escapar, mas não sei em que direção correu – concluiu.

- Eu sou o Alysson e esta é minha esposa Sarah – disse o homem se apresentando.

- Sou o Rafael e esse é meu primo Mathias – disse apontando para o primo que estava abaixado com as mãos nos joelhos.

- Eu sei que ela ainda esta viva e vou encontrá-la – disse Mathias com determinação na voz, olhando fixamente para o edifício.

CONTINUA...

Temporada 2 (Em Breve)


Escrito por: Mike Oliveira
Art Visual: Laís Piai
Revisão: Luara Leão

Zombie Planet: Rumos Inesperados (Capítulo VIII - Final Temporada) Zombie Planet: Rumos Inesperados (Capítulo VIII - Final Temporada) Reviewed by MK Friend on 27.7.15 Rating: 5

Post AD