Header AD

Música X Dinheiro X Artistas X Pirataria (Parte 1)


A pirataria musical teve uma significante queda nos últimos meses, graças aos serviços de streaming. Temos o Groveshark, o iTunes, o Napster, mas o principal é o Spotify.

O Spotify chegou no Brasil no último ano, com uma versão gratuita e um catálogo repleto de músicas. O streaming, cujo aplicativo para o celular não foi tão famoso, por grandes limitações, caiu rapidamente no gosto do público. A versão para computador, mesmo com inúmeras publicidades, teve a aprovação dos ouvintes que até começaram a pagar pela versão premium para se livrar delas e também pelo baixo custo mensal.

O streaming, além de ser bom para o bolso da galera, traz semanalmente conteúdos exclusivos de cantores, como versões acústicas e ao vivo de músicas, gravações de shows, playlists temáticas, e muitas outras coisas. Um prato cheio para os fãs de música!

O mais legal do Spotify, sem dúvida nenhuma, é a rapidez com a qual os novos álbuns e músicas chegam ao site, geralmente nas terças-feiras de todas as semanas.

Mas serviços de streaming não são só mar de rosas para os fãs. Alguns artistas começaram a fazer reclamações sobre o baixo custo, e até da grande porcentagem que não usava o pacote premium.



Taylor Swift foi uma delas! Perto do lançamento de "1989", a cantora retirou todos o seus álbuns da plataforma.

O cenário da indústria musical está mudando rapidamente e tudo que for novo, como Spotify, me parece um grande experimento. Não estou disposta a contribuir com a obra da minha vida para um experimento que, a meu ver, não compensa os escritores, produtores, artistas e autores de música.
As pessoas ainda compram álbuns, mas só aqueles que tocaram seus corações. Pirataria, compartilhamento de arquivos e streaming reduziram a venda de álbuns drasticamente e cada artista lida com esse baque de um jeito diferente. Música é arte, arte é importante e rara. Coisas raras são valiosas. Coisas valiosas deveriam ser pagas.

Foi isso o que a cantoria disse semanas após a retirada de seus trabalhos da plataforma. Na época, essa notícia virou buzz na web e o Spotify também comentou sobre a notícias:

Esperamos que ela mude de ideia e ajude-nos a construir uma nova economia musical que funcione para todo mundo. Acreditamos que fãs deveriam poder ouvir música onde e quando quiserem e que artistas têm o direito absoluto de serem remunerados por seu trabalho e protegidos da pirataria. Taylor, "nós dois éramos jovens quando vimos você pela primeira vez", mas agora mais de 40 milhões de nós queremos que você "fique, fique, fique". "É uma história de amor, querida, só diga sim."

Mas, depois de todo esse drama, eis que Jay-Z causou. TIDAL era um serviço de streaming, como todos os outros, tendo 17 mil ouvintes, até que o senhor marido de Beyoncé simplesmente comprou a plataforma.



Uma contagem regressiva, com o término marcado para 30 de março, foi o suficiente para todos fazerem de TIDAL o buzz do momento. Ao fim da contagem, um livestream da coletiva da plataforma foi apresentada ao site. A coletiva contou com a presença dos donos da plataforma. São eles: Jay-Z, Beyoncé, Rihanna, Kanye West, Jack White, Arcade Fire, Usher, Nicki Minaj, Chris Martin, Alicia Keys, Calvin Harris, Daft Punk, deadmau5, Jason Aldean, J. Cole e Madonna. TIDAL chegou com tudo, e com o total apoio de várias artistas do ramo musical, mas eles não pensaram no público.

Foram oferecidos apenas dois planos (o standard, custando US$ 9,99, e o premium/alta definição, custando US$ 19,99), e o Jay-Z deixou bem claro que eles não irão disponibilizar nenhum plano gratuito. Isso fez com que uma guerra na web desse inicio. A cantora Lily Allen disse que esta iniciativa não vai melhorar nada o mundo musical, e só vai fazer o público voltar à pirataria, baixando e ouvindo músicas ilegalmente.



Hoje em dia é claro que os discos são menos procurados e comprados nas lojas e na web. Os serviços de streaming estão aí para para facilitar mais a vida dos fãs de música na hora de procurar um som novo, ouvir aquele hit grudento, compartilhar com a galera! Mas os streamings só são usados hoje, pois eles são gratuitos e, se não fossem, a galera iria continuar ouvindo suas músicas pelo youtube, baixando pelo 4shared ou por outros sites. Esses aplicativos só chegaram para organizar toda essa zona e mostrar aos artistas um pouco de respeito, que, pelo jeito, eles não estão aceitando.


Escolha seu lado!
#TeamSpotify
#TeamTIDAL
Poll Maker





Música X Dinheiro X Artistas X Pirataria (Parte 1) Música X Dinheiro X Artistas X Pirataria (Parte 1) Reviewed by José Kiko on 2.4.15 Rating: 5

Post AD