Header AD

Review: "Darkness On The Edge Of Town" (4x13) de Once Upon a Time


Que retorno de hiato!

Depois de meses sem nenhum episódio de Once Upon a Time, cujo capítulo 12 da quarta temporada acabou em um gancho enorme, quando Bela expulsou Rumple de Storybrooke e este foi atrás de Úrsula em Nova York, a série retorna com 40 minutos de tirar o fôlego.

No início, vemos a rotina dos moradores da cidade, durante as semanas que se passaram. Mary Margaret voltou a ser professora; Henry voltou à escola; Regina voltou a ser prefeita; Emma voltou a ser xerife; Bela e Gancho estão trabalhando na biblioteca para conseguirem liberar as fadas do chapéu...

Quanto aos dois últimos, temos uma cena tocante, em que Emilie de Ravin, mais uma vez, mostra sua sensibilidade em atuar como "Bela com o coração partido", como vimos no episódio passado. E Colin O'Donoghue não fica atrás. Eles conversam sobre como Rumple os destruiu e que, de certa maneira, ambos estavam cegados pelo amor.

Depois, vemos Rumple em Nova York, no minúsculo apartamento de Úrsula, comendo "miojo" e vestindo pijamas, quando ele recebe um email e diz que é o começo de seu plano.

Nesse episódio, há um flashback que se situa antes do flashback do episódio passado. As Rainhas da Escuridão ainda não se conhecem e acabam brigando ao se encontrarem pela primeira vez. Rumple promete a elas um final feliz e os quatro vão atrás de uma maldição.

Aí, descobrimos os poderes de Cruella, brilhantemente interpretada por Victoria Smurfit: o poder de persuasão, por enquanto, de animais. Elas trabalham juntas para conseguirem a maldição que começou toda a série, porém Rumple as deixa para morrer nas mãos do Chernabog, um demônio que se alimenta do coração com potencial mais sombrio. Mais uma vez, elas trabalham juntas e o derrotam.

Já de volta a Storybrooke, descobrimos que Bela recebeu uma resposta de um "professor de linguística de Oxford" com a tradução do feitiço para libertar as fadas e ela, Regina, Emma, Branca e Gancho vão participar da cerimônia. Regina consegue libertar as fadas, mas o feitiço também liberta o Chernabog.

Logo depois, na lanchonete da Vovózinha, os heróis estão festejando, mas Emma percebe que Gancho está triste e ele diz que ele não é um herói. Ela consegue animá-lo, dizendo que nada foi culpa dele e temos muito fofa entre o casal. No meio da comemoração, Regina vai perguntar para a Fada Azul se ela conhece o Autor/Feiticeiro e esta responde que são pessoas diferentes, mas não os conhece, entretanto, ele costuma deixar 'dicas' em suas obras. Até que se ouve um estrondo. Na rua, o Chernabog assusta a cidade. Emma e Regina conseguem espantá-lo, mas os heróis ainda irão tentar descobrir  mais sobre o monstro.

Enquanto isso, Rumple e Úrsula vão à procura de Cruella, a qual, nesse mundo, está tendo seus bens apreendidos pelo FBI. Os primeiros tentam persuadi-la de se juntar a eles e, após certa relutância, ela concorda. Os três vão para Storybrooke e aí temos mais uma cena genial de Robert Carlyle. Seu personagem é atacado pela personagem de Victoria, quem consegue mostrar toda a bebedeira de Cruella, e Úrsula, ficando, então, desprotegido. De Vil usa a palavra mágica: "covarde" e podemos ver nos olhos de Carlyle o medo, o desespero e a covardia.

Úrsula liga para Regina e elas fazem um acordo: se a aquela der mais informações sobre o Chernabog e os heróis conseguirem derrotá-lo, esta as deixará entrar em Storyebrooke. Então, Regina descobre que o demônio está à procura do coração com o maior potencial sombrio e logo acha que é o dela. Quando, através de um plano, Emma e Regina derrotam o Chernabog, estas deixam as vilãs entrarem na cidade com o pergaminho da Rainha da Neve.

É nesse momento que vemos que há algo errado com Branca e Encantado. Quando Emma conta à mãe que Cruella e Úrsula estão na cidade, os dois mostram um semblante preocupado. E, na hora em que Emma vai deixá-las entrar, o casal se opõe firmemente, sem motivo aparente, pois as vilãs dizem que querem se redimir e não seria do feitio de Branca e Encantando negá-las a chance.

Depois, à noite, as duas Rainhas da Escuridão deixam o Sr. Gold estrar na cidade e ele conta que ele liberou o Chernabog, pois ele era o tal professor de Oxford. E mais: o demônio não estava atrás de Regina, mas de Emma Swan.

Esta está jantando com Gancho na lanchonete, enquanto Henry procura avidamente pistas em seu livro, para ajudar Regina. O casal se lembra que não sabem onde estão Branca e Encantado e a filha os telefona.

Na última cena, vemos o casal Snowing indo se encontrar com Cruella e Úrsula em uma cena maravilhosamente sombria por parte de Ginnifer Goodwin e Josh Dallas. Branca diz a elas, de uma forma que nunca esperaríamos dela, que, se contarem para alguém, principalmente para Emma, sobre o acontecido entre eles na Floresta Encantada, ela arrancará o coração delas ela mesma.

Nesse episódio, foi dada continuação ao enredo, a relação entre Emma e Regina se fortaleceu de uma forma maravilhosa, algumas pontas foram atadas, mas o segredo de Branca e Encantado nos deixou extremamente apreensivos.

Once Upon a Time
"Darkness On The Edge Of Town"

Episódio: 13
Temporada: 4
Estreia: 01/Mar/2015
Emissora: ABC

★★★★
Review: "Darkness On The Edge Of Town" (4x13) de Once Upon a Time Review: "Darkness On The Edge Of Town" (4x13) de Once Upon a Time Reviewed by Carolina Soares on 3.3.15 Rating: 5

Post AD