Header AD

Review: 'Fall' (4x10) de Once Upon a Time


Que episódio, hein?

Em 'Fall', de Once Upon a Time, vimos as últimas tentativas (frustradas) de parar o Feitiço da Visão Fragmentada da Rainha da Neve. Porém, essas tentativas nos renderam lindos momentos com nossos personagens favoritos.

Prefiro começar pelo que eu não gostei no episódio. Bem no começo, quando Emma tem a ideia de fugir da cidade, ela, Mary Margaret, David, Elsa, Zangado, Regina, Gancho e Henry chegam ao muro de gelo. O problema nessa cena, na minha opinião, foi a falta de lógica. Lá estavam três praticantes de três tipos diferentes de mágica (Magia das Trevas, Magia da Luz e Magia de Gelo), mas quem foi tentar derrubar o muro foi David, um dos únicos sem mágica, com uma picareta. Era óbvio que não ia dar certo.

Enfim, agora, vamos para a parte boa. Finalmente, tivemos a explicação de por que o Barba Negra estava vivo e de onde estava o Jolly Roger, portanto, ponto por isso. Vimos também Arendelle no presente, sendo descongelada, e Anna e Kristoff desesperados para salvar Elsa. As cenas entre os dois e o retornos de Hans tornaram o episódio cômico e ao mesmo tempo dramático, pois a cena em que Anna e Kristoff estão no baú à beira da morte arrancou lágrimas.

Uma das coisas que me chamou a atenção foi Emma chamando Mary Margaret de mãe e David de pai, algo com que ela luta faz muito tempo.

Com o colar de Anna em mãos, Elsa tanta encontrá-la a qualquer custo, mesmo que isso signifique condenar toda a cidade. Mas a boa notícia é que ela encontra Anna e Kristoff, no fim do episódio, em outra cena dramática, e, como disse Bela no começo, a irmã de Elsa pode salvar a cidade.

Porém, Rumplestiltskin, em posse do coração de Gancho, o força a colocar todas as fadas, que estavam trabalhando no contra-feitiço, no chapéu a fim de se ver livre de sua adaga e poder deixar a cidade com Henry e Bela, sem perder os poderes.


As cenas entre Regina e Robin não poderiam ficar de fora dos elogios. Lana Parrilla, desde sempre, capta profundamente a essência de sua personagem e, aqui, vemos uma Regina com medo de se tornar a Rainha Má novamente. Por isso, ela diz a Robin que fique longe dela, por mais que ele diga que não tem medo, o que ela retruca com: "Mas você realmente deveria ter". A conversa de Regina com Henry também foi maravilhosa, quando ela diz que gostaria de ser tão corajosa quanto ele. Todos gostaríamos, Regina.

O reencontro entre Kristoff, Anna e David nos fornecer algumas risadas nesse momento de desespero. Os comentários sobre o cabelo dos dois e a pergunta de Anna ("Como ela pode ser sua filha?") conseguiram afastar nosso pensamento do desastre iminente.

A cena final foi mais do extraordinária. Ao que parece, Mary Margaret e David não conseguem ficar juntos de seus filhos, porque tiveram que se despedir, agora, de Emma e Neal. A atuação foi maravilhosa e podemos realmente ver nos olhos de Ginnifer Goodwin e Josh Dallas a dor em deixar os filhos, mas a esperança de que Emma os salvará mais uma vez. Branca de Neve diz que não teme os poderes da filha e entrega a ela o irmão. Então, ela os tranca na cadeia para que não machuquem ninguém.

Gancho chega para se despedir da amada, pois pensa que o Sr. Gold o matará. Percebe-se claramente na expressão de Jennifer Morrison a tristeza de sua personagem, pois tem de deixar para trás tudo o que mais ama, sua família, amigos e namorado. Apesar da cena ter sido rápida, o beijo no final fez com que tudo valesse a pena.

Por fim, a parte mais triste do episódio. A ação do feitiço em Branca e Encantado. Antes de serem afetados, David fala para a esposa talvez uma das falas mais lindas desse capítulo: "Nós compartilhamos um coração e nada pode ficar entre duas cabeças e um coração. Isso é só por precaução. Nenhum feitiço é forte o bastante para acabar com o que nós temos."

Review: 'Fall' (4x10) de Once Upon a Time Review: 'Fall' (4x10) de Once Upon a Time Reviewed by Carolina Soares on 2.12.14 Rating: 5

Nenhum comentário

Post AD