Header AD

Cartoons + Feelings: O Poder das Mulheres (Parte 3)


Durante muitos anos quando pensávamos em heróis de desenhos apenas nos vinham na mente: Super Homem, Batman, Homem Aranha, Goku, Seiya, entre outros, se viesse uma mulher nessa lista seria a Mulher Maravilha talvez, mostrando a escassez de mulheres nos ramos de protagonismos e heroísmos.

Nos anos 90, surgiu para o Brasil as 'Magic Girls', garotas guerreiras de anime com algum mascote bonitinho mágico que as davam super poderes, nesse exemplo podemos ver: 'Guerreiras Mágicas de Rayearth' e 'Sailor Moon', contudo as minhas preferidas chegaram no Brasil nos anos 2000, o meu cartoon e meu anime preferido são 'As Meninas Super Poderosas' e 'Sakura Card Captors'.


'As Meninas Super Poderosas' eu garanto que todos conhecem, pois ficou reprisando no SBT durante uns 10 anos, contudo eu as conheci quando tinha 6 anos no Cartoon Network e tive dois aniversários inspirados nelas kkkk. 'The Powerpuff Girls (As Meninas Superpoderosas) , é uma série de desenho animado criada e escrita por Craig McCracken e produzida inicialmente pela Hanna-Barbera, e alguns anos depois pelo Cartoon Network Studios.

'Açúcar, tempero e tudo que há de bom. Estes foram os ingredientes escolhidos para criar as garotinhas perfeitas. Mas o Professor Utônium, acidentalmente, acrescentou um ingrediente extra na mistura: O elemento X! E assim nasceram As Meninas Superpoderosas, usando seus ultra-super poderes, Florzinha, Lindinha e Docinho, têm dedicado suas vidas combatendo o crime, e as forças do mal!'


'Sakura Card Captors' é uma série de anime, adaptado do mangá pelo estúdio Madhouse, somando 70 episódios (divididos por três temporadas), 2 filmes e 3 especiais (OVA), passou no Brasil no Cartoon Network e na Rede Globo, conheci em 2001 com 7 anos pelo Cartoon e foi amor à primeira vista, este conta a história de Sakura Kinomoto, uma garota de 10 anos que desperta cartas com elementos especiais que pode causar um desastre na Terra, e está quando faz isso, acorda Kerberos ou Kero para os mais íntimos que vira seu mascote mentor para ela ser uma card captor. Durante os episódios você se apaixona por ela, sua família e seus amigos, com uma história shoujo (anime para meninas) essa menina nos mostra o que é o verdadeiro amor paternal e fraternal e com a maior delicadeza você é atraído para esse mundo de 'Sakura Card Captors', esta tentando capturar as cartas do Mago Clow e crescendo emocionalmente, fisicamente e como uma card captor. Meu personagem preferido no anime é Shoran Li, um garoto de Honk Kong que vem ao Japão ser um card captor também, no início do anime ele era um garoto arrogante e anti social, mas quando vamos o conhecendo vemos que ele é corajoso, inteligente e tímido o que torna o anime mais fofo ainda, sem acrescentar que ele se apaixona pela protagonista que esta está apaixonada pelo amigo de seu irmão, Yukito.

Esses são meus desenhos preferidos, pois mostra que garotas podem ter poderes e salvar o mundo, não ficando em segundo plano de um homem. Com 'Sakura Card Captors' podemos ver uma garota que fica mais forte a cada episódio e algo que é diferente é que apesar de Sakura não ser correspondida por Yukito, nós vemos o outro lado da  moeda também com o Shoran, mostrando que um garoto pode ser frágil com seus sentimentos, pois ele não é correspondido pela Sakura que nem pensava na possibilidade dele como namorado. Com 'As Meninas Super Poderosas' podemos ver também escancaradamente a luta para mostrar aos seus fãs que mulheres também podem tomar o poder, como o Prefeito depender delas e da Sra. Bello, como elas serem criadas apenas pelo seu pai Professor Utonium, como Docinho não precisa ser feminina para ser uma mulher poderosa. Teve até um episódio que elas mostraram para o Capitão Maravilha (uma paródia do Capitão América) que não existe essa de cada sexo ter sua função:

'Existem algumas funções desempenhadas só por homens ou por mulheres, certo? Peguem a sua família como exemplo. Quem trabalha fora e sustenta a casa?”, perguntou-lhes o homem. “Nosso pai”, responderam. “Exato! E quem cozinha?”. “O papai”. “Quem lava as roupas? Quem lava a louça? Quem faz bolo?”. “O papai”, responderam repetidamente.


'“Então quem corta a grama do quintal e lava o carro?”. “A Lindinha!”, elas respondem em coro. O mais interessante desse episódio é que a Lindinha é vista como a mais feminina das três meninas. E, mesmo assim, é ela que faz os trabalhos manuais mais pesados.
 
A Femme Fatale, outra personagem incrível, aprontou problemas sérios com a indústria patriarcal dos super-heróis, como na cena em que ela argumenta para As Meninas Superpoderosas: “Claro que você já percebeu isso. As super-heroínas não são tão reconhecidas quando os homens”. A Lindinha tenta apaziguar a situação ao lembrar que existem a Supergirl e a Batgirl. “Nada a ver, elas são péssimas!”, retruca a Femme. “Elas não passam de uma versão feminina dos super-heróis”. Referindo-se à Lindinha, ela continua: “Além de você mesma, quem você conhece que é uma super-heroína por esforço próprio?”. “Ah, tem a Mulher Maravilha! E, ahm… Hum… É…”…
 
 
Não posso esquecer também de comentar que com esses dois desenhos meu interesse pela dublagem começou que é uma das maiores paixões da minha vida. Luisa Palomanes (Docinho) e Fabio Lucindo (Shoran) principalmente me fizeram ficar viciada nas falas e admirar essa arte brasileira. Um dia pretendo ser dubladora, apesar de ser um ramo difícil de entrar, sem contar que esse dois dublaram outros muitos personagens que eu amo, como Ash (Pokémon) e Hermione (Harry Potter). Enfim, espero que tenham gostado e que se nunca viu algum desses desenhos, recomendo mesmo, você vai amar, até próxima a próxima coluna.
Cartoons + Feelings: O Poder das Mulheres (Parte 3) Cartoons + Feelings: O Poder das Mulheres (Parte 3) Reviewed by Luara Moraes Leão on 20.11.14 Rating: 5

Nenhum comentário

Post AD