Header AD

Cartoon + Feelings: Viajando para o mundo digital em Digimon (Parte 5)

Quando paro para recordar minha infância, à primeira coisa que vem a cabeça são os desenhos que assistia. Nunca fui uma criança que saia para brincar na rua ou coisas do tipo, eu preferia ficar em casa assistindo TV, jogando vídeo game e brincando com meus próprios brinquedos.

O primeiro desenho que vem a cabeça é Digimon Adventure. Este desenho consagrou uma geração e foi à primeira temporada de uma saga. Recordo que eu estava na quarta série quando o desenho estreou na rede Globo, ou seja, minha idade era entre 9 e 10 anos (quinze anos atrás, estou ficando velho, meu Deus!).

A chamada de Digimon e todo o marketing que estava envolvido em sua primeira aparição na TV brasileira influenciou que eu e amigos faltássemos na escola somente para assistir o primeiro episódio. Foi amor à primeira vista, ou melhor, primeira assistida a aquele anime de crianças que foram sugadas para um mundo digital encontrando criaturas estranhas e falantes.

Caso você esteve em coma nos últimos quinze anos, vou fazer uma sinopse para que possa entender. 

“Sete crianças (que posteriormente se tornam oito) estão num acampamento de verão quando, inesperadamente, uns estranhos aparelhos caem do céu - os digivices (digital devices ou dispositivos digitais) e elas são transportadas para o Mundo Digital (Digimundo). Cada uma das crianças conhece um digimon que se torna seu companheiro. Para tentarem regressar a casa, as crianças percebem que existem digimons bons e digimons maus. Eles iniciam uma luta contra os inimigos que pretendem dominar o Mundo Digital com a força da Escuridão, contando com a ajuda dos seus digimons que, com o passar do tempo, se tornam mais poderosos e conseguem se converter em criaturas maiores e mais fortes.

Ao enfrentarem inimigos cada vez mais poderosos, eles descobrem que não conseguirão cumprir a missão sem a Oitava Criança Escolhida. Todos juntos viajam para o Mundo Real, onde travam uma luta contra o tempo tentando encontrá-la. A oitava criança é encontrada, porém, há um grande desequilíbrio entre os dois Mundos e eles são obrigados a regressar ao Mundo Digital para enfrentarem os terríveis Mestres das Trevas. Após a derrota de todos os inimigos as crianças retornam para o mundo real.” Resumo by Wikipédia =)

Quando pequeno sempre desejei ser um digiescolhido assumo sem medo e quando surgiu o fato da existência da oitava criança desejava que eu fosse o escolhido (sim, eu era um sonhador). Na verdade tenho quase certeza que meu digivice se perdeu ou foi roubado por algum digimau, assim como minha carta de hogwarts, mas isso é assunto para outra matéria.

Até o momento Digimon possui sete gerações (temporadas para entender melhor). O que marcou minha infância foi somente a primeira temporada a qual estou reprisando atualmente, afinal qual o problema de um “homem” de 24 anos voltar a ser criança um pouco? Sua sequencia Digimon Adventure 2 foi uma continuação direta da primeira temporada. Novas crianças foram escaladas para salvar o mundo digital com a ajuda eventual dos antigos digiescolhidos. As demais temporadas não tive interesse em assistir, pois a história mudou muito e perdeu a essência em minha humilde opinião

Recentemente foi anunciado que em 2015 a saga irá retornar com o principal personagem da primeira temporada e seu Digimon. Não se sabe muito como a história será contada e se os demais personagens também retornarão.


A mensagem de coragem, amizade, amor, sabedoria, sinceridade, confiança, esperança e luz (só os fortes entenderão, ou os fãs) que Digimon passou foi o que mais absorvi e aprendi. O fato das crianças lutarem em prol do bem e daqueles que amam é o principal fator da mensagem positiva e inspiradora para motivar as crianças do nosso mundo a fazer o mesmo.
Cartoon + Feelings: Viajando para o mundo digital em Digimon (Parte 5) Cartoon + Feelings: Viajando para o mundo digital em Digimon (Parte 5) Reviewed by MK Friend on 24.11.14 Rating: 5

Nenhum comentário

Post AD